Copacabana

copa4Quando piso em suas areias,

Não sinto vontade de voltar.

Fico encantado pelo canto de suas sereias

E pelo néctar da espuma do mar.

 

Por tal motivo,

Limito-me ao passeio no calçadão,

Admirando seus artesãos criativos,

Reprimindo meu corpo da tentação!

 

Suporto a distância da sua cosmologia,

Como a ignorância dos seus visitantes.

Eles não conseguem sentir sua poesia,

Além da gastronomia e das bundas redundantes.

 

Por outro lado,

Mesmo diante de sua decadência,

Eu guardei o melhor de ti comigo,

Iludindo-me com sua miragem em Rio Bonito.

 

Escrevo, choro e suspiro…

Porque, quando toco suas águas,

Lembro que te amo,

Enquanto que vem, na garanta, aquele desconforto.

 

Por Nadelson Costa Nogueira Junior

Related posts